CNDL
varejo-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-cnc-fecomercio-sesc-senac-cndl-sindilojas-cdl-lab-hub-ecossistema-omnivarejo-ingressos-aldo-rosa-ceo-1
marcas-e-lideres-2024-rede-brasilinovador-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-corporates-investimento-febraban-tech-ciber-seguranca-bancos
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
varejo-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-lab-hub-ecossistema-aldo-rosa-ceo-palestrante-cnc-fecomercio-sesc-senac-cndl-sindilojas-cdl-serasa-conecta-auto-olx-sp
varejo-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-lab-hub-ecossistema-aldo-rosa-ceo-palestrante-cnc-fecomercio-sesc-senac-cndl-sindilojas-cdl-serasa-abf-expo-feira-franquia-2

Federação Varejista do RS defende desoneração de impostos para impulsionar o setor calçadista

Federação Varejista do RS defende desoneração de impostos para impulsionar o setor calçadista

A Federação Varejista do Rio Grande do Sul, entidade representativa do setor varejista gaúcho, reforça seu posicionamento em relação à desoneração de impostos no setor calçadista. Em defesa dos interesses das empresas varejistas, a entidade defende a manutenção de alíquotas reduzidas como forma de impulsionar o setor, que já é altamente prejudicado pelo histórico de alta carga tributária no Brasil.

O setor calçadista enfrenta diversos desafios, incluindo a concorrência acirrada e os impactos econômicos causados pela pandemia. A desoneração de impostos é uma medida que pode contribuir significativamente para a retomada do crescimento da indústria calçadista, gerando mais empregos e impulsionando a economia do estado.

O diretor de Serviços da Federação Varejista do Rio Grande do Sul, Gilberto Kasper, destaca a importância dessa medida:

“A desoneração de impostos no setor calçadista é crucial para fortalecer a indústria e garantir o bom resultado do varejo. Estamos comprometidos em defender os interesses das empresas varejistas e trabalhar em conjunto com o setor industrial para impulsionar o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul”, afirma

Atualmente, a alíquota de impostos incidentes sobre a folha de pagamento das empresas calçadistas é de 1,5%. A Federação Varejista do RS destaca a importância de manter essa alíquota reduzida como forma de estimular a competitividade do setor e atrair investimentos para o estado.